Recomendado

Revolta contra a EMEL e a decisão de alterar regras de estacionamento, renovar cartões de residente mediante pagamento anual de 12€ e outras malfeitorias.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Reunião com EMEL acaba em ruptura


A reunião realizada com a Administração da EMEL levada a cabo na sequência de um levantamento popular pouco visto nos dias que correm em Lisboa, cifrou-se por uma ruptura completa quanto às decisões que se esperava fossem tomadas por acordo mútuo.

Depois de uma sessão de perguntas que se prolongou por mais de três horas ininterruptas, nada fazia prever que o fim fosse tão abrupto e levasse o Presidente da EMEL a abandonar a mesa. Perante o descontentamento geral pela parca efectividade das respostas às muitas perguntas apresentadas, o responsável daquela empresa foi acusado de má fé, de ter estado a entreter as pessoas e não responder àquelas questões mais complicadas para as decisões camarárias de que a EMEL não é mais do que o executor da cobrança coerciva.

O Presidente da Junta de Freguesia encerrou a sessão face ao abandono da mesa por parte do promotor do encontro. Este ainda voltou a usar da palavra para explicar que se retirava por ter visto a sua posição afrontada pelos comentários quando se preparava para fazer uma súmula final devido ao adiantado da hora.

Deste modo e face à esmagadora posição de contestação à EMEL, a Junta irá pedir à Presidência da Câmara de Lisboa que suspenda de imediato todo este processo.

Entre as várias opiniões expressas, foi assegurado que todo este processo da EMEL para a zona de Campo de Ourique, viola por completa a legislação vigente, nomeadamente por não ter sido aprovada pela Assembleia Municipal, quando o deveria ter feito.

Foram também efectuadas diversas acusações quanto à legalidade e constitucionalidade da existência da EMEL e das suas atribuições.

Uma das medidas mais bem aceites, figura a sugestão da realização de um plebiscito local para apreciar aquilo que se deve adoptar para regulação do trânsito e estacionamento na zona.

91 comentários:

  1. Em todo o caso, as zonas vermelhas (onde todos pagariam, inclusive residentes) foram, até ver, eliminadas do mapa. Cá estaremos para cobrar essa promessa.
    De notar a participação massiva da população. Foi uma sessão de esclarecimento muito alucinada, mas foi bom ver a capacidade de mobilização da população de Campo de Ourique. Marcámos uma posição forte e isso deve ser motivo de orgulho. Mas a procissão ainda vai no adro...

    ResponderEliminar
  2. Já agora, por curiosidade: a "cidadã exemplar" que se gabava publicamente de ter tido muitos carros rebocados à sua pala conseguiu sair dali com vida? Não propriamente Miss Popularidade, desejo-lhe sorte... vai precisar dela ;-)

    ResponderEliminar
  3. Acho que chamar a PSP para rebocar ou multar um carro que esteja a ocupar um passeio ou passadeira não é um crime mas sim uma atitude exemplar. Quantes vezes tive de ajudae cegos a contornar carros nos passeios.
    Quantas vezes tive de atravessar fora da passadeira porque um sr. automobilista viu ali u lugar. Moro em campo de ourique, tenho carro e já fui multado, mas reconheço que errei e desde então nunca maios parei em passadeiras e em cima de passeios.

    ResponderEliminar
  4. Não é crime de facto, Anónimo. Na verdade, achei piada à senhora e ao local que escolheu para se identificar como a 'justiceira do bairro'. Vi, no entanto, na cara dela a mesma expressão que vejo na cara de muita gente com quem sou obrigado a contactar por força da profissão: a expressão de uma cultura de delação e de chibaria que, infelizmente, tenho visto alastrar pela sociedade portuguesa. Infelizmente, parece haver demasiada gente com demasiado tempo livre nas mãos, com o número da polícia/EMEL/ERC/ASAE/o-que-seja em fast-dial no telemóvel, ansiosos por um pretexto para bufar dos pequenos vícios alheios, sem cuidar dos próprios ou tão pouco dos grandes problemas da nossa sociedade. Muitos estão-se verdadeiramente nas tintas para as situações que denunciam, querem apenas os seus 5 minutos de atenção, a certidão de bons escandinavos e a medalhinha moral a coroar a mesquinhez. Talvez me dedicasse a causas mais interessantes se tivesse tanto tempo livre... Mas enfim, isto é apenas um comentário, sem relevância no que toca às questões centrais da reunião.

    ResponderEliminar
  5. Não fui à reunião por medo, acho que vocês não são capazes de aceitar uma opinião diferente da vossa. E conheço mais gente aqui no bairro que também não quis ir por medo.
    É triste.

    ResponderEliminar
  6. anónimo das 10:24: LOL!

    é tudo o que lhe tenho a dizer.

    ResponderEliminar
  7. Conclusões releventes da reunião: Não haverá zonas vermelhas, nem zonas amarelas, portanto o novo modelo está suspenso porque parquimetros só nas ruas onde já existiam.
    Ou seja, os moradores nunca pagam no Bairro e os visitantes pagam parquimetro.

    Nota final: Lamentável a exploração que figuras dos partidos da extrema esquerda fizerem da reunião para incendiar os ânimos e não deixarem que fosse mais profícua.

    ResponderEliminar
  8. Também acho que vocês não são capazes de aceitar uma opinião diferente da vossa. E também conheço mais gente aqui no bairro que também não quis ir por medo.

    ResponderEliminar
  9. Este é mais um exemplo da cultura democrática dos nossos governantes e afins (leia-se gestores de empresas municipais) - em vez de reconhecerem o erro, levantam-se e vão-se embora. É formidável!
    Felizmente que vamos poder dar a resposta que merecem, que vai ser dada nas urnas, a começar no presidente da junta e a acabar no executivo camarário

    ResponderEliminar
  10. Anónimo, foram expressas opiniões muito diferentes naquela reunião e, embora tenha sido algo tumultuosa, nada ali lhe faria temer pela sua segurança pessoal. Se não foi por medo, deixe-me que lhe diga que fez mal. Conclui-se que o melhor será mesmo nem sair de casa, porque se tem medo dos seus próprios vizinhos, deve ver o mundo em geral como um local verdadeiramente aterrador. Possivelmente ouviria algumas bocas pouco agradáveis, mas isso, convenhamos, não mata ninguém.

    ResponderEliminar
  11. LINDA, LINDA, foi a forma como acabaram com a sondagem que estava no site www.campodeourique.com. Ontem, a última vez que lá fui ver, os que votaram SIM à proposta da EMEL eram mais de 80%, já com mais de 600 votos, contra cerca de 50 dos que votaram não. Como o resultado não agradou, a sondagem "desapareceu" e hoje foi substituída por outra, que está bem escondida, não vão os resultados repetir-se...
    Portanto, quanto a aceitar opiniões diferentes, parece que estamos conversados...

    ResponderEliminar
  12. Conclusões releventes da reunião que não estão no post principal: Não haverá zonas vermelhas, nem zonas amarelas, portanto o novo modelo está suspenso porque parquimetros só nas ruas onde já existiam.
    Ou seja, os moradores nunca pagam no Bairro e os visitantes pagam parquimetro.

    ResponderEliminar
  13. qual a razão escolhida para tirarem a sondagem e o respectivo resultado do site www.campodeourique.com ?

    não era bom as pessoas saberem o que as pessoas pensam deste vossa iniciativa?

    será que vão responder?

    ResponderEliminar
  14. é espetacular!!! apagaram a sondagem!!

    viva a liberdade de expressão! voçês estão lá!!

    só falta mesmo espancarem os "verdinhos" como já vi aqui escrito!

    ResponderEliminar
  15. AHHHHHH apagaram mesmo!!!!!! Parabéns! lindo! belo exemplo dão!

    ResponderEliminar
  16. Essa de eliminarem a sondagem incómoda é mesmo própria de quem não sabe o que é tolerância e respeito pelas opiniões dos outros.
    Que vergonha!
    José

    ResponderEliminar
  17. tiraram mesmo a sondagem! é o hábito! "apaga-se da fotografia"....
    Por acaso gostava de saber se algumas pessoas que ontem agitaram bandeiras se fossem de Almada diziam o mesmo...

    ResponderEliminar
  18. Fabuloso, de facto. E não foi só eliminarem uma sondagem cujo resultado não agradava. Foi terem arranjado uma outra, que agora está bem escondida, para os resultados não estarem à vista (não vá a coisa dar para o torto outra vez...). Pior, não funciona (nem sequer consigo abrir a ligação).
    No mínimo, é fazer pouco das pessoas que se deram ao trabalho de votar. Nesta, podem ter a certeza que não voto. Assim talvez acabem por conseguir o que querem: uma sondagem com resultados ao gosto...
    Maria João Gil

    ResponderEliminar
  19. Eu sugiro que se faça uma nova sondagem, mas desta vez que a coisa seja bem feita, só com duas opções de resposta: "NÃO" e "NS/NR", mas em que esta última não possa ser votada por "dificuldades de ordem técnica" ou coisa parecida.
    Esta proposta parece ridícula, mas não é: assim, poupa-se a chatice de ter de se eliminar sondagens com resultados esmagadoramente desfavoráveis e de se criar novas sondagens todos os dias, até aparecer uma em que os resultados agradem.

    ResponderEliminar
  20. Foi pena o espaço destinado para a reunião de ontem ser pequeno para tanta assistência.
    Como só pude chegar às 21:15, o auditório estava a abarrotar e não tive outro remédio que regressar a casa. Talvez valha a pena os organizadores pensarem num espaço maior da próxima vez

    ResponderEliminar
  21. com que legitimidade falam voçês em prepotência ao apagarem a sondagem?

    são iguais aos que criticam! falta de ideais e de seriedade!

    Felipe Soares

    ResponderEliminar
  22. Eu não votei no outro inquérito (que eliminaram), mas depois disto, neste inquérito é que nunca votaria de certeza. Se me pedem uma opinião, parto do princípio de que não a vão eliminar por não ser favorável. Se não é assim que funciona, então não contem comigo.

    Mas talvez devêssemos revelar o sucedido à EMEL, à Junta e à Câmara.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo, o que tem Almada a ver com isto????? (por acaso, embora resida em CdO, até sou natural desse concelho cujo potencial tem sido arruinado ao longo de 30 anos por uma mesma presidente de câmara comuna - e estou contra a prepotência da EMEL, tal como sempre combati os tiques estalinistas da camarada Maria Emília, por razões diversas). Onde quer chegar?

    ResponderEliminar
  24. não vale a pena estarem a arranjar assuntos de cariz pessoal e de baixo nível para desviarem o assunto em causa, o facto de terem apagado a sondagem! isso sim verdadeiramente grave!

    ResponderEliminar
  25. Estamos num país de cobardes! Agora não se vai a uma reunião porque se tem medo!!! Ahahah Então comprem um cão! Ridículo.... Foi notável a mobilização da população! Vamos continuar assim e mostrar ao resto do país que não podem fazer tudo o que lhes dá na gana....

    ResponderEliminar
  26. Eliminaram a sondagem, mas não podem apagar os resultados que teve. Hoje de manhã ainda consegui ver os resultados, que são os que mostro a seguir (posso falhar por 2 ou 3 votos).

    Pergunta "concorda com a gestão do estacionamento da EMEL para Campo de Ourique?"

    SIM - 603 VOTOS, cerca de 85 %
    NS/NR - 64 VOTOS, cerca de 8%
    NÃO - 56 VOTOS, cerca de 7%

    É claro que muitos dos que já votaram não voltarão lá, pelo que a sondagem que agora se fizer tem os resultados inquinados a partida...

    ResponderEliminar
  27. Zézinho das Sondagens30 de julho de 2009 às 12:49

    Isto é tudo a mesma pessoa com demasiado tempo livre a inundar isto de mensagens tipo "Escândalo!! Horror!" "Malandros!" "Ai a sondagem!" ou são mesmo várias, incrivelmente parcas em originalidade?

    Tenho notícias para todos: as causas ganham-se e perdem-se na rua, não é em sondagens da net!

    ResponderEliminar
  28. claro que o zézinho das sondagens deve ser o autor do site!

    ainda bem que há gente com tempo para lutar contra estas situações.

    ResponderEliminar
  29. Sobre o que disse a Joana às 12:31:
    eu tentei votar na nova sondagem, mas o meu sentido de voto em todas as perguntas não é aquele que os autores da sondagem gostariam que fosse. Resultado: o meu voto não foi aceite, e desde então nem sequer consigo ver os resultados da sondagem.
    Portanto, agora sim, a coisa está bem feita!
    Maria João Gil

    ResponderEliminar
  30. Há gente muito estupida!

    ResponderEliminar
  31. Zézinho das Sondagens30 de julho de 2009 às 13:04

    Pois sou, Anónimo das 12:53!! Eu é que sou o autor do site... E o presidente da junta!... Como sempre soubeste e nunca ninguém te deu ouvidos, isto é mesmo tudo uma conspiração global para silenciar o povo de Campo de Ourique na luta pelo seu direito inalienável a serem enrabados olimpicamente e à bruta pela EMEL/ CML!! E sim, o Santana Lopes enche-me os bolsos de dinheiro, carradas dele! Tenho o meu iate parado no laguinho do jardim da parada! Hoje Campo de Ourique, amanhã o mundo!! Ahahahahaha!!!

    ResponderEliminar
  32. é enternecedor ver um homem a perder a razão...sinceramente zezinho!

    ResponderEliminar
  33. Quando é que colocam um post com as conclusões releventes da reunião (da boca do Presidente da EMEL) que não estão no post principal?
    - Não haverá zonas vermelhas,
    - nem zonas amarelas,
    - o novo modelo está assim suspenso porque parquimetros só nas ruas onde já existiam.

    Ou seja, os moradores nunca pagam no Bairro e os visitantes pagam parquimetro.

    ResponderEliminar
  34. caros A Sondagem foi retirada visto ter sido detectado que o numero de votos foi adulterado por um utilizador que votou sistematicamente numa das respostas. A sondagem pretendia medir a opinião dos utilizadores mas, face a esta acção, tivémos de criar outra sondagem mais detalhada e com níveis de segurança superiores.

    Agradecemos a vossa compreensão e convido-vos a ir ao site votar e a colocar comentários.

    Atentamente
    www.campodeourique.com

    ResponderEliminar
  35. Querem ver que os 600 votos afinal foi só 1?

    ResponderEliminar
  36. eu lanço outra sondagem então!!

    quem acredita nesta desculpa do autor do site? que só depois de perceber que as pessoas não são burras é que se esforçou em inventar uma desculpa... porque se fosse real apresentaria logo a jusificação no site!

    quem acredita?

    ResponderEliminar
  37. Quem não volta a votar sou eu. Figura de parvo, não, obrigado.

    ResponderEliminar
  38. O que é certo é que o que rialmente importa ninguém fala:
    Deixem-se de sondagens e de preocupações parvas e demagogas que a lado nenhum levam .

    o que é certo é que já não vai haver linhas vermelhas e acho bem que acabem com a zona TODA amarela, ou será que os residentes dessa zona estão sozinhos no Mundo? só podem pois não têm ninguém que os visite.

    Só não ficou respondido a variadíssimas questões (todas) colocadas, e ainda por cima fiquei a saber que o administrador que se dá a estes nºs se levantou indignado com a plateia??? é um cobarde que só está ali a fazer corpo presente e a levar tacadas ao lado e a pensar " bolas se não fosse o ordenado..."

    É engraçado não ter sido apresentado os tais estudos feitos por eng. e arq, que tanto falaram,

    É engraçado ser os cidadãos comuns leigos na matéria a terem de dar soluções para os sr. administradores receberem ao fim do mês,

    É engraçado como quando todos queremos até sabemos como nos devemos unir!

    ResponderEliminar
  39. uma sondagem desfavoravel apagada é uma preocupação parva e demagoga? essa deve ser para rir

    ResponderEliminar
  40. Gostariamos de esclarecer que:

    1- A informação sobre o motivo da retirada da 1ª sondagem foi colocada assim que tivémos conhecimento que estavam a ser colocadas questões sobre os motivos de ter sido retirada a sondagem.
    2- A nova sondagem tem mais perguntas que possibilita conhecer melhor as opiniões dos utilizadores
    3- O site www.campodeourique.com não tem qualquer conotação partidária e o objectivo é dar voz a quem vive ou trabalha em Campo de Ourique
    4- Qualquer utilizador pode deixar o seu comentário no site a dar a sua opinião.
    5- Existe uma área para as pessoas darem a conhecer a sua opinião e motivos que levam a concordar ou discordar.

    Atentamente

    ResponderEliminar
  41. 6- Se não gostarmos do desenrolar dos temas/sondagens apagamo-los de imediato.

    ResponderEliminar
  42. 7 - Convidamo-los a votarem na nova sondagem (desde que seja para darem as respostas do nosso agrado).

    ResponderEliminar
  43. Os resultados da sondagem anterior estão no site. Penso que não estão a esconder nada.

    ResponderEliminar
  44. Gosto mais desta votação.... na outra votei sim globalmente, mas agora votei de forma mais clara: não+sim+nao+nao

    ResponderEliminar
  45. Gostávamos que nos exlicassem então:

    1) quem foi o utilizador que supostamente votou sisematicamente numa das respostas

    2) em que resposta votou

    3) quantas vezes votou ele nessa resposta

    É que, caramba, foram 604 votos contra 56!!!

    Maria João

    ResponderEliminar
  46. Tenho alguma experiência em sondagens on line e sei que existêm aplicações que primitem filtrar e identificar quantos votos são feitos pelo mesmo IP. Creio que o gestor do Campodeourique.com saberá do que falo... e creio que poderá e deverá esclarecer a questão colocada pela Maria João.

    ResponderEliminar
  47. Depois do que se passou com as sondagens profissionais e bem pagas nas europeias, ainda continuam a pensar que conseguem influenciar alguém com qualquer resultado?
    Com este movimento, Campo de Ourique provou que a população quando sente que estão a comê-los por parvos, reage forte. Que fique de exemplo a muitos prepotentes...

    ResponderEliminar
  48. Não recebi carta nenhuma e o engraçado é que a EMEL não referencia nenhum valor a ser pago pelos moradores no acesso ao cartão de livre estacionameto para moradores... porque será?
    Serão estes valores a ser pagos condicionante para uma aceitação de todoa esta trapalhada da EMEL?
    os residentes não pagam ( excepto o valor para comprar o cartão de residente: 1ª viatura 12€, 2ª 25€ , 3ª 100€, 4ª 150€, etc... )
    Será que as receitas deste cartão de residente não são mais importantes do que as verdadeiras preocupações dos moradores face ao estacionamento?- Não tenho dúvidas de que tantos euros a multiplicar pelos milhares de moradores do nosso bairro dará um melhor resultado finaçeiro do que benefidios para o bairro...

    ResponderEliminar
  49. Bom, parece que na nova sondagem os que acham que o projecto da EMEL é uma solução melhor do que a actual já são 60%.
    Talvez esteja na altura de eliminar esta sondagem e começar outra.

    ResponderEliminar
  50. exacto !

    é como diz o senhor TIM... que "fique de exemplo a muitos prepotentes"! e está certíssimo! se é prepotente faça como nós!!

    ResponderEliminar
  51. Concordo com o Paulo, realmente o que interessa à EMEL é encortar o buraco financeiro em que está metida e não na resolução efectiva dos problema de falta de estacionamento no bairro

    ResponderEliminar
  52. Voltando à questão base, fiquei surpreendido pela positiva com a afluência de moradores e pela forma mais ou menos pacifica com que foi passada a mensagem de que este projecto não tem uma ponta de legitimidade. Pode ser que finalmente as pessoas tenham ficado fartas com os maus tratos que têm sofrido pela má gestão deste pais e em consequência desta cidade. A luta começou!!!

    ResponderEliminar
  53. Há uma coisa que ainda ninguem falou, porque raio de carga de água é que nós, os residentes, temos de pagar o que quer que seja?

    É para aumentar os lucros da EMEL????

    ResponderEliminar
  54. Ninguém falou ou não quis ler os comentários que se têm escrito neste blogue?!!!

    ResponderEliminar
  55. A "justiceira do bairro" deve ser a puta que anda a riscar na pintura dos carros a plravra "passadeira".
    Alguém que me diga quem é essa cabra para ficar atento. Já é a segunda vez que tenho de mandar polir o carro. Para a próxima, caso apanhe o/a delinquente, juro que vou usar o focinho do/da filho da puta para polir a pintura!

    ResponderEliminar
  56. Não sou adepto do vandalismo, mas não tenho pena nenhuma de si. Se não tem sítio para pôr o carro, não incomode os outros estacionando na passadeira!

    ResponderEliminar
  57. Já alguma vez pensou em deixar de estacionar em cima da passadeira? Critico o vandalismo, mas pergunto onde está o civismo de quem para nas passadeiras e passeios?

    ResponderEliminar
  58. Mas...mas se eu não posso estacionar o carro na passadeira então para que é que elas servem? ora ora!! sinceramente.

    ResponderEliminar
  59. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  60. São doidos! Ainda ontem de manhã, aqui em Campo de Ourique, vi um deficiente revoltado porque não conseguia passar com a sua cadeira de rodas naquela zona do asfalto que tem riscas brancas no chão ("passadeira" ou não quê). E eu a pensar: "É doido! Então não sabe que as riscas brancas no chão é para os carros estacionarem?! Que gente tão pouco civilizada!". Depois o homem (que ia acompanhado), lá ganhou juízo e acabou por ir pela faixa de rodagem, no meio dos carros. Bem sei que esta gente não tirou a carta, mas por amor de Deus, agora querem andar naquelas riscas brancas pintadas no chão?!!

    ResponderEliminar
  61. Sandra, querem lá eles saber do metro! Hão-de dizer sempre que os transportes públicos são incipientes, não funcionam, etc.

    ResponderEliminar
  62. Isso também já aconteceu comigo. Uma noite que cheguei mais tarde e não encontrei lugar, deixei o carro na passadeira. De manhã quando fui para o trabalho tinham riscado no carro a palavra passadeira. E não foi só tinta, riscaram com tal força que foi à chapa. Vou ter de mandar pintar o carro.
    Os criminosos que andam a fazer isto têm de ser presos. Ou então apanhados em flagrante e....

    ResponderEliminar
  63. eles é que são criminosos?! estacionar na passadeira não é?! é a mentalidade campo-ouriquense no seu melhor!! Parabéns!! vão conseguir que estas situações continuem a acontecer!!

    ResponderEliminar
  64. devia-se era apanhar os criminosos que na passadeira estacionam! apanhá-los em flagrante e...

    ResponderEliminar
  65. Anónimo das 14:14: quem risca um carro alheio comete um crime de dano. Por definição, é criminoso.
    Quem estaciona na passadeira comete apenas uma contra-ordenação. Portanto, à tua pergunta "eles é que são criminosos?! estacionar na passadeira não é?!" a resposta é NÃO.

    ResponderEliminar
  66. exacto! justamente! daí que eu fale da mentalidade Campo-ouriquense... porque se alguém morrer atropelado por falta de visibilidade de uma passadeira é apenas uma contra-ordenação! Parabéns!

    ResponderEliminar
  67. por isto tudo é que o país não avança..... é o salve-se quem pode e nada de encontrar soluções para a maioria ficar satisfeita,não, eu tenho de pensar o que quero para mim e os outros que se lixem, isto só cá no sec XXI, arranjem soluções viáveis 1º, discutam depois, é tal e qual a oposição ao governo, nada de soluções só dizer mal, sim porque quando lá estavam foram tão bons que já não votaram neles, que povo de merda

    ResponderEliminar
  68. Sobre carros e passadeiras, e para os que, como eu, não concordam com o estacionamento nas ditas, este site tem uns auto-colantes e só pedem o dinheiro dos portes de envio.

    http://passeiolivre.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  69. mais dinheiro???? bolas este mês não vejo o ordenado....só para o carro...depois vou a casa do anónimo 16:25 para me dar de jantar todos os dias deste mês, porque não vai dar para tudo.
    obrigada, eu pago emel, parque na igreja, parquimetro na rua e agora o auto-colante só espero que o auto -colante diga, sim tenho isto no carro mas só deixo na passadeira porque não há mais nenhum sítio na zona. há já agora o que é o jantar hoje?

    ResponderEliminar
  70. Bom sentido de humor...
    O auto-colante é para ser colado no carro por quem quer passar na passadeira e não consegue.
    Explore o blog e verá situações deveras interessantes.

    ResponderEliminar
  71. Mas será que as ruas de Campo de Ourique são alguma av. da República ou av. da Liberdade? É assim tão difícil atravessar ruas de 4 metros de largura sem ser atropelado?
    Nasci em Campo de Ourique e exceptuando a Ferreira Borges raramente vejo alguém a fazer um quarteirão para ir atravessar na passadeira.
    Como Campo de Ourique tem ruas excepcionais para a prática de automobilismo há o risco de vir algum tarado lançado a mais de 10Km à hora e quem sabe ter de fazer uma travagem brusca e levar tudo pela frente...
    Se não forem as passadeiras as ruas de C.O. vão transformar-se em verdadeiras estradas da morte...

    E que tal se deixassem de ser fanáticos exaltados? ...

    ResponderEliminar
  72. Até era melhor acabar com as passadeiras!

    ResponderEliminar
  73. Que mente inteligente...
    Pode apontar uma cidade sem passadeiras em bairros residenciais?
    Deve ser num país que só você conhece...
    Viva o CARRO!
    Abaixo o peão!

    E os outros são os fanáticos...

    ResponderEliminar
  74. O fanatismo tolda-vos a visão...
    Não disse que as passadeiras são dispensáveis. Disse apenas que não costumo ver ninguém a atravessar na passadeira exceptuando na Ferreira Borges. E já cá vivo há muito tempo.
    Ruas como as de Campo de Ourique atravessam-se com quatro passadas.
    Para quê tanto alarido? Cambada de histéricos!...

    ResponderEliminar
  75. E quem anda com dificuldade? E os invisuais? E quem vai com um carro de bebé?
    Não vou fazer desenhos...

    ResponderEliminar
  76. Já para não falar nos pombos. Tem sido uma chacina... Se ao menos eles atravessassem na passadeira tudo mudaria. Mas como as passadeiras estão ocupadas com os selvagens que lá estacionam os carros os pobrezinhos dos pombos não têm alternativa senão atravessar de qualquer maneira e desafiar a morte...

    ResponderEliminar
  77. Juntamente com as passadeiras, proponho também a eliminação dos passeios. Em "ruas como as de Campo de Ourique", são perfeitamente dispensáveis.
    A seguir às passadeiras e aos passeios, acabava-se também com os peões, que só incomodam o trânsito automóvel. Isso é que era!

    ResponderEliminar
  78. O anónimo das 22:53 não disse expressamente quer as passadeiras são dispensáveis em Campo de Ourique.
    Mas se acha que a ocupação das passadeiras pelos carros é inofensiva, diga-me lá então, qual é a diferença entre não existirem passadeiras e existirem passadeiras que não podem ser utilizadas pelos peões?! A única diferença que eu vejo são as riscas pintadas no chão. Sempre se poupava em tinta.

    Quanto à velocidade a que os carros andam nas ruas de Campo de Ourique, ao falar em 10 km/h só pode andar a gozar connosco. Será que vive mesmo em Campo de Ourique ou nunca chegou a experimentar andar em Campo de Ourique como peão?!

    ResponderEliminar
  79. De certo que não anda a pé no bairro, mas gosta imenso dele, especialmente do interior do seu carro, desde que o tira de cima da passadeira à porta da sua casa, até que o estaciona em cima da passadeira junto ao café pra ir à bica, quando o leva consigo para a porta do Verde Gaio onde o deixa em segunda fila em cima da passadeira, claro, e por ai adiante, sempre protegido dentro da sua viatura, pelo bairro que tanto ama.

    ResponderEliminar
  80. Como já entendi que é próprio da mente fanática o repisar de questiúnculas e a incapacidade de mudança de assunto, terei de ser eu a fechar esta discussão ridícula das passadeiras. Isto para que nunca se diga que Campo de Ourique é habitado por uma maioria de indivíduos incapazes de raciocínio e de ter ideias próprias e para quem o cúmulo da civilização são exemplos copiados de cidades estrangeiras, onde muitas vezes não estiveram mais de 8 dias, e que querem à força impôr a um bairro com características únicas.
    Já várias pessoas aqui disseram: Não gostamos de estrangeirices.

    Está fechado.

    ResponderEliminar
  81. Civismos é uma "estrangeirice"?
    Fechadissimo, por sua ordem!
    Ninguém lhe pretende mudar a mente tacanha, descanse.

    ResponderEliminar
  82. "Está fechado" dentro da sua cabecinha. Para mim e para muito mais gente aqui, não está encerrado. E, goste ou não de ouvir, Campo de Ourique tem muita gente com falta de civismo.

    Se ainda não conseguiu perceber para que serve uma passadeira, é porque não consegue.

    Esperemos que nunca venha a ter um acidente grave que o atire para uma cadeira de rodas e tenha de se deslocar por esse modo em Campo de Ourique. Talvez nessa altura perceba finalmente...

    ResponderEliminar
  83. Quando não se tem argumentos para defender o indefensável, chama-se “ridícula” à discussão e “fecha-se” o assunto. Que belíssima táctica!
    Continue a lutar na sua “nobre” batalha para continuar a ter o bairro com excesso de automóveis, que nós continuaremos a nossa em sentido contrário e também no sentido de os carros saírem dos nossos passeios e das passadeiras. A bem ou a mal (“a mal” quer dizer com multas, bloqueios e reboques; não sou adepto de vandalismo, próprio de gente sem civismo. Essa coisa “ridícula” do civismo é um “disparate” copiado de “cidades estrangeiras”, mas, vá lá saber-se porquê, agrada-me; sempre me ensinaram que é uma das coisas que distingue o homem do animal).

    ResponderEliminar
  84. Multas, bloqueios e reboques... e autocolantes, claro! Já me esquecia!

    ResponderEliminar
  85. Eu realmente queria intervir, mas com comentários com este alto nivel de objectividade e com argumentos tão produtivos. Torna-se dificíl...
    - Tenho 38 anos e não tenho paciência para conversa de putos do liceu!

    ResponderEliminar
  86. 38 anos... xiiiii... Lembro-me de ter passado por essa idade há 10 anos...

    ResponderEliminar
  87. É pá, quem me dera ser puto de liceu com 38 anos... e já lá vão mais de 25 anos em cima... eheheh!!! Realmente a conversa quando não agrada, encerra-se e tá caso arrumado!

    ResponderEliminar
  88. 14 de Setembro de 2009: Depois do asfaltamento das ruas de Campo de Ourique, foram pintados (de forma errada em muitos dos casos, provocando uma diminuição clara dos espaços de estacionamento) os delimitadores de estacionamento mas foram esquecidas as passadeiras. Não existem hoje passadeiras em muitas das ruas de Campo de Ourique e é uma questão de tempo até haver um problema grave de atropelamento. Depois vamos ver de quem é a responsabilidade.

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue